sábado, 25 de fevereiro de 2017

O PORQUÊ NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Lendo uma reportagem na internet (http://comoeducarseusfilhos.com.br/blog/por-que-seus-filhos-perguntam-tanto-por-que) me deparei com um assunto super interessante e que faz parte do meu dia a dia com meus alunos da Educação Infantil que é o porquê das coisas que eles sempre nos indagam.
Em primeiro lugar , na reportagem falava na diferença do pensamento adulto e infantil e que isso era importante levarmos em conta. O pensamento adulto é racional, regido por categorias lógicas, estabelecendo relação de causa e efeito; já o pensamento infantil é intuitivo, expressado melhor por meio de gestos e movimentos embora eles também falem e escutem. No entanto seus questionamentos muitas vezes não correspondem exatamente ao pensamento infantil, então como traduzir esse pensamento infantil  quando eles utilizam as palavras?
Quando elas perguntam o porquê das coisas elas não querem saber sua causa. Como o pensamento delas ainda não é guiado racionalmente, elas não buscam estabelecer uma relação de causa e efeito. O porquê delas é uma forma abreviada de reagir a uma situação e a sanar sua curiosidade pela finalidade da ação e não na causa.

                                   




 Essa leitura me fez refletir sobre vários aspectos práticos da minha rotina com meus alunos. Eles muitas vezes fazem perguntas de porquês  que na verdade eles querem apenas uma confirmação daquilo que eles estão perguntando de uma maneira ilustrada e não propriamente uma explicação mais detalhada e cientifica no assunto e que muitas vezes eu dou e vejo que não surte o efeito esperado por eles dispersando a curiosidade deles para outra coisa.